Saiba quais são as principais taxas para compra e venda de imóveis

  • Home
  • Curiosidades
  • Saiba quais são as principais taxas para compra e venda de imóveis

Se você vai comprar um imóvel, é importante saber que haverá gastos adicionais, cujo custo é significativo. As taxas para transferência e regularização da propriedade, juntas, podem chegar a mais de 10% do valor do imóvel, por isso, é preciso se planejar.

Quer saber mais sobre taxas para compra e venda de imóveis? É só continuar a leitura!

Principais taxas para compra e venda de imóveis

ITBI

O Imposto de Transmissão de Bens Imóveis é uma taxa municipal, cujo valor varia de acordo com a prefeitura de cada cidade. Na cidade de São Paulo, por exemplo, esse valor é de 3% do imóvel. Isso significa que, para um imóvel de 300 mil reais, é preciso pagar R$ 9 mil somente para regularizar o registro com o nome do novo possuidor.

Escritura pública

A escritura é uma taxa paga ao cartório de registro de imóveis. O preço varia de acordo com o estado e com o valor do bem. A escritura é um dos documentos mais importantes do imóvel e deve estar em situação regular. A boa notícia é que, para quem faz financiamento, esse valor não é cobrado. Isso porque o banco já inclui a taxa no valor do financiamento.

Taxa de corretagem

A taxa de corretagem é de 6% a 8% sobre o valor do imóvel e destina-se ao corretor imobiliário que intermediou a negociação. No entanto, é importante frisar que é ilegal que ela seja cobrada à parte. A taxa de corretagem já deve estar inclusa no valor nominal do imóvel. Portanto, essa é uma taxa para compra e venda de imóveis com que o vendedor do imóvel precisa arcar, ao contrário das demais, que são pagas pelo comprador.

Taxa SATI

A taxa SATI (Serviço de Assessoria Técnico-Imobiliária) é cobrada quando o imóvel é novo, geralmente quando a compra é na planta, e corresponde a 1% do valor do imóvel. Esse valor também deve ser incluso no preço repassado ao comprador; há ampla jurisprudência que considera a cobrança de taxa SATI à parte abusiva, pois caracteriza venda casada.

IPTU

Embora o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) seja uma taxa que se paga anualmente à prefeitura, é preciso ter em mente que, caso o proprietário anterior esteja com o pagamento em atraso, será preciso quitar essa dívida. Caso contrário, você terá problemas para fazer a transferência do imóvel para o seu nome. O mesmo vale para outras contas, como água e energia elétrica.

Ganho de capital

Esse também é um imposto que é cobrado do vendedor do imóvel. Quando o valor de venda é maior que o valor pelo qual o imóvel foi comprado anteriormente, o vendedor paga em impostos 15% dessa diferença. Por exemplo, se você comprou seu imóvel por R$ 400 mil e está vendendo por R$ 500 mil, houve um lucro de R$ 100 mil e você deve pagar em impostos 15% desse lucro, ou seja, R$ 15 mil.

Há isenção se o imóvel foi vendido por menos de R$ 440 mil, ou se é a única propriedade do vendedor. Caso contrário, é preciso pagar esse imposto à Receita Federal.

É importante conhecer todos os custos adicionais das taxas para compra e venda de imóveis para que você não tenha prejuízo, nem surpresas. Deixar o imóvel em situação irregular é uma péssima ideia, pois gera insegurança jurídica tanto para o vendedor quanto para o comprador.

Se você gostou deste post, deixe um comentário aqui embaixo. Nós queremos saber o que você pensa!

Deixe um comentário

Share This